4 razões porque chinês é mais fácil do que se pensa

Quando as pessoas pensam no idioma chinês, elas geralmente ficam assustadas com o sistema de escrita, que supostamente requer o conhecimento de dezenas de milhares de caracteres únicos.

Entretanto, na verdade, a escrita chinesa não é tão assustadora quanto parece, e o idioma não representa o “monte Everest” como se pensa normalmente.

1. Você geralmente não usa muitos caracteres

Uma das primeiras queixas que os críticos do idioma chinês fazem é que existem muitos caracteres nessa língua. Como é terrível ter de memorizar milhares de símbolos completamente diferentes, enquanto o português só usa 26 letras!

Estritamente falando, o chinês inclui mais de 50 mil caracteres, mas a grande maioria deles são variações de símbolos amplamente utilizados. Outros simplesmente não são utilizados. Mesmo entre os poucos mais de 5 mil que são realmente utilizados, apenas metade deles podem ser considerados de uso comum.

Os caracteres chineses não podem ser comparadas com os alfabetos fonéticos, pois são estruturas de linguagem diferentes. Assim como as palavras no idioma português são compostas por letras, cada caractere chinês é composto de por traços, ou combinações de traços, chamados de radicais.

Existem algumas dúzias de diferentes traços e 200 radicais, que desempenham um papel semelhante ao sufixos e prefixos no idioma português. Alguns radicais são utilizados como caracteres completos. O aluno que dominar os traços e radicais não verá 5 mil símbolos opressores, mas uma família de símbolos inter-relacionados, mesmo sem saber o que um elemento significa.

2. O vocabulário chinês é intuitivo

Felizmente para os estudantes de chinês, o vocabulário chinês é surpreendentemente lógico e na maioria dos casos, consistentemente ordenado. Assim como traços e radicais constroem caracteres, os caracteres com significados básicos ou mais simples são combinados para formar conceitos mais elaborados, técnicos ou subjetivos.

Um exemplo disto é o termo que significa geladeira. Em chinês, está escrito “冰箱” e combina os caracteres de gelo e caixa.

Outras combinações possuem um tom mais poético. Enquanto “gêmeo idêntico” é escrito em um termo mais clínico, como: duplo útero embrião, o termo para “irmão e irmã gêmeo” é escrito como: dragão fênix embrião.

Em um nível prático, pode-se misturar os diversos caracteres chineses para se criar um grande número de variações sutis com profundo significado, algo impossível para outros idiomas de se alcançar com a mesma brevidade. O número de traços em um caractere pode ser complexo, mas sua pronúncia nunca excederá uma sílaba.

A palavra “導”, que significa aproximadamente “guia”, pode ser combinado com outros caracteres para formar significados como “fazer” (導致), “conduzir ao redor” (引導), “instruir ou educar” (教導), “direcionar [a algum destino ou meta]”(指導).

3. Não há regras gramaticais muito rígidas

Enquanto as línguas europeias tendem a fornecer informações de forma objetiva, as coisas são um pouco mais subjetivas no chinês. A distinção entre os diferentes tipos de palavras — substantivos, verbos, adjetivos — são frequentemente ambíguos no idioma chinês, pois o mesmo caractere pode ser interpretado de diferentes maneiras, dependendo do contexto.

Um exemplo disso são a composição “Chengyu”, um tipo de expressão idiomática tradicional chinesa, que na maioria das vezes consiste em um grupo de quatro caracteres, que tem o objetivo de transmitir uma ideia. Esse estilo “Chengyu” é muito utilizado em poesias, rimas, fábulas e até mesmo em descrições de eventos históricos.

Linguistas classificam o chinês como um idioma altamente analítico, devido a não transmitir mudanças na tensão, gênero ou ação simplesmente alterando a construção das palavras. Em vez disso, esses detalhes são esclarecidas através da adição de caracteres específicos que qualificam o que se pretende comunicar. Isso retira o chinês da lista das gramáticas altamente complexas como o alemão, russo ou português, que podem ter dezenas de conjugações para um único verbo ou adjetivo.

Para um nativo em inglês, a sintaxe chinesa é familiar, uma vez que segue a ordem de se estruturar uma frase: sujeito – verbo – objeto.

4. Ler e escrever são eficientes

O idioma português usa basicamente combinações fonéticas de letras para se criar palavras, mas não se lê realmente todas as letras. Uma vez fluente em português, vemos cada palavra como uma peça que compõe uma frase — isso é essencialmente como os chineses vêem os caracteres.

A diferença é que o idioma chinês possui milhares de caracteres, mas apenas algumas centenas de formas de pronunciar (som) os caracteres. Portanto, essa é uma linguagem visual, especialmente adequada para leitura e escrita. Ao longo dos milhares de anos e milhões de traços desenvolvidos, as formas de pronunciar os caracteres asiáticos, incluindo o chinês, sofreram mudanças drasticamente, mas a forma de escrever os caracteres têm permanecido praticamente a mesma.

Devido ao idioma chinês dar ênfase ao significo ao invés do som, entender os caracteres permite ler fluentemente sem precisar “entender” o som, assim absorvendo diretamente as informações.

O mesmo princípio vale para a escrita. Dois ou mais caracteres podem ter uma pronúncia idêntica, o que significa que o idioma falado chinês requer a composição de certos caracteres para se assegurar que a mensagem possa ser compreendida. Entretanto isso não é necessário na escrita, que pode ser extremamente breve, pois os caracteres estão dispostos de forma clara e objetiva.

Como na aprendizagem de qualquer idioma, o chinês possui um período de desafios aos estudantes, que pode ser superado com a determinação, disposição e dedicação de cada indivíduo… que tal aprender esse idioma milenar, que é o mais falada do mundo. Bom estudo!

 
Matérias Relacionadas