200 toneladas de mercúrio abandonadas numa fábrica em Kiev, Ucrânia

Curto vídeo sobre a fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia, mostrando as toneladas de mercúrio derramadas no chão (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)

Vizinhança ignora os riscos

KIEV, Ucrânia – Rodeada por edifícios residenciais e centros comerciais, uma fábrica abandonada na capital da Ucrânia contém 200 toneladas de mercúrio que estão evaporando lentamente e se espalhando pela cidade.

Muitas pessoas na área têm a menor ideia.

“Não, eu nunca soube”, disse Artur Belskyi, que vive a menos de um quilômetro da fábrica há 14 anos, quando perguntado se tinha ouvido falar sobre o mercúrio na antiga fábrica JSC Radical. A fábrica foi construída fora da cidade após a 2ª Guerra Mundial e funcionou de 1952-1996, mas Kiev cresceu e envolveu a fábrica.

O governo municipal tinha planos para limpá-la, pois o mercúrio é uma substância nociva altamente tóxica, mas descartou o plano devido a déficits orçamentários de 2013.

O cidadão local Oleksiy Batchenko chamou atenção pela primeira vez sobre a fábrica contaminada em 2009. Um dia, enquanto caminhava, ele ficou curioso e decidiu olhar mais de perto. Ele tirou fotos e fez vídeos do mercúrio exposto ao ar livre. Isso chocou os cidadãos ucranianos na época e chamou a atenção da mídia.

“Parece que mais uma vez ninguém se importa”, disse Batchenko. Além dos comerciantes que coletam o mercúrio do local para venda, as pessoas não mais prestam atenção ao problema, disse ele.

Recentemente, Batchenko atravessou o terreno abandonado e viu detritos e equipamentos antigos embebidos em poças de mercúrio que evaporam para o ar livre.

Em resposta às perguntas do Epoch Times, o governo municipal de Kiev disse que há cerca de 200 mil toneladas de resíduos de produtos que contêm mercúrio no local.

O ecologista Denys Pavlovskyi, coordenador de programas químicos para a organização ecológica MAMA-86, esclareceu que existem apenas 200 toneladas de mercúrio expostas ao ar; as 200 mil toneladas de resíduos que contêm mercúrio incluem equipamentos, o solo, materiais utilizados na fábrica e o piso de concreto.

Impactos na saúde

Para descrever o dano que a quantidade de mercúrio encontrada na fábrica abandonada pode causar, Pavlovskyi explicou o efeito que a pequena quantidade de mercúrio numa lâmpada fluorescente comum poderia ter.

Uma lâmpada desta contém em média 2-5 mg de mercúrio. Se ela se quebrar numa sala de 5 metros quadrados e 2,75 metros de altura, isso excederia a concentração máxima permitida em 300-400 vezes.

“Assim, podemos imaginar o que está acontecendo com 200 toneladas de vapor de mercúrio”, disse Pavlovskyi.

Os efeitos na saúde causados pelo vapor de mercúrio incluem problemas de visão e audição, bem como doenças neurológicas. O mercúrio também pode penetrar nas águas subterrâneas e chegar às lavouras, acrescentou Pavlovskyi.

Cortes no orçamento de 2013 incluem a limpeza do mercúrio

A cidade tinha atribuído US$ 16,5 milhões (134 milhões de hryvnas) em seu orçamento de 2013 para limpar os resíduos de mercúrio no local.

No entanto, o Ministério das Finanças ucraniano informou no final de 2012 que os cortes no orçamento federal não permitiriam que fosse dado dinheiro a Kiev para a limpeza. Um plano para remover o mercúrio está incluído num programa ecológico federal de 2013-2017.

Num raio de 800 metros ao redor da fábrica existem dois grandes centros comerciais e uma estação de metrô.

A fábrica era considerada uma das gigantes químicas da URSS e produzia cloro, soda cáustica, ácido sulfúrico e ácido clorídrico, não apenas para a URSS, mas também exportava para muitos países da Europa. Devido aos riscos à saúde, os funcionários eram limitados a oito anos de trabalho na fábrica. Em meados da década de 1990, a JSC Radical faliu.

Hoje, os perigos do mercúrio são reconhecidos em todo o mundo. Este ano, representantes de 140 países nas Nações Unidas apoiaram um Acordo Global de Mercúrio que visa controlar e reduzir seu uso.

O acordo também é conhecido como a Convenção de Minamata, nome de uma cidade japonesa onde a poluição por mercúrio causou sérios danos à saúde humana em meados do século 20.

Fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia, onde toneladas de mercúrio estão expostas ao ar livre e têm se infiltrado no solo e nos detritos no local (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
A fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia, onde toneladas de mercúrio estão expostas ao ar livre e tem se infiltrado no solo e nos detritos no local (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
Fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia, onde toneladas de mercúrio estão expostas ao ar livre e têm se infiltrado no solo e nos detritos no local (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
O segundo andar da fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia, onde toneladas de mercúrio estão expostas ao ar livre e tem se infiltrado no solo e nos detritos no local (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
Segundo andar da fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia, onde toneladas de mercúrio estão expostas ao ar livre e têm se infiltrado no solo e nos detritos no local (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
Jornalistas com respiradores acompanham o residente e ativista Oleksiy Batchenko na fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia. Eles observam o mercúrio no chão da fábrica abandonada (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
Jornalistas com respiradores acompanham o residente e ativista Oleksiy Batchenko na fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia. Eles observam o mercúrio no chão da fábrica abandonada (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
O mercúrio exposto ao ar livre na fábrica abandonada JSC Radical em Kiev, Ucrânia (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
Mercúrio exposto ao ar livre na fábrica abandonada JSC Radical em Kiev, Ucrânia (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
O mercúrio exposto ao ar livre na fábrica abandonada JSC Radical em Kiev, Ucrânia (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
Mercúrio exposto ao ar livre na fábrica abandonada JSC Radical em Kiev, Ucrânia (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
O mercúrio exposto ao ar livre na fábrica abandonada JSC Radical em Kiev, Ucrânia (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
Mercúrio exposto ao ar livre na fábrica abandonada JSC Radical em Kiev, Ucrânia (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
A fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia. O mercúrio evaporado de partes mais quentes da fábrica abandonada condensou-se em poços (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
Fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia. O mercúrio evaporado de partes mais quentes da fábrica abandonada condensou-se em poços (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
A fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia. O mercúrio evaporado de partes mais quentes da fábrica abandonada condensou-se em poças (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
Fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia. O mercúrio evaporado de partes mais quentes da fábrica abandonada condensou-se em poças (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)
Um contêiner na fábrica JSC Radical em Kiev, Ucrânia, onde toneladas de mercúrio estão expostas ao ar livre e têm se infiltrado no solo e nos detritos no local (Cortesia de Oleksiy Batchenko/oleksiy-b.livejournal.com)

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas