11 descobertas acidentais: batata frita, plástico e mais

Dizem que a necessidade é a mãe da invenção; muitas vezes, nestes casos, a sorte desempenha um papel mais significativo. Listamos aqui 11 descobertas acidentais que comumente usamos ou consumimos:

11. Batatas Fritas

George Crum foi um renomado chef no Hotel Moon’s Lake, perto de Saratoga Springs, Nova Iorque, no século 19. Em 1853, ele recebeu uma reclamação de que suas batatas estavam encharcadas e sem graça, ordenando novas fornadas.

Crum se sentiu ofendido e decidiu pregar uma peça no cliente cortando as batatas bem finas e fritando-as até que ficassem tão duras que um garfo as quebraria em pedaços. Inclusive, em resposta à alegação de que estavam sem graça, Crum super apimentou-as. O cliente as adorou e a brincadeira deu espaço para uma nova invenção. Assim, o hotel ficou famoso especialmente por conta deste prato – batatas fritas.

10. Cookies com pedaços de chocolate

Os deliciosos cookies com pedaços de chocolate foram feitos pela primeira vez devido à falta de ingredientes (Shutterstock)
Os deliciosos cookies com pedaços de chocolate foram feitos pela primeira vez devido à falta de ingredientes (Shutterstock)

Ruth Graves Wakefield e seu marido Kenneth Wakefield eram proprietários de uma Toll House Inn no Massachusetts, na primeira metade do século 20. Os cookies de Ruth eram os favoritos entre seus hóspedes, de tal sorte que em um dia, em meados do ano de 1930, o chocolate de confeiteiro utilizado para os biscoitos amanteigados acabou e Ruth, sem querer desapontar seus hóspedes, decidiu improvisar. Ela utilizou pedaços de chocolate meio amargo Andrew Nestlé, imaginando que o chocolate derreteria e se espalharia pela massa dos biscoitos. Ao invés disso, os cookies assados permaneceram com os pedaços de chocolate no meio da massa.

Os seus cookies de chocolate ficaram famosos por toda a Inglaterra de tal forma que ela acabou fazendo uma parceria com a Andrew Nestlé: sua receita sairia impressa em todas as barras de chocolate meio amargo, em troca do fornecimento vitalício das barras de chocolate meio amargo Nestlé.

9. Raio X

O raio X foi visualizado pela primeira vez um físico estava fazendo uma experiência para rastrear raios elétricos (Shutterstock)
O raio X foi visualizado pela primeira vez um físico estava fazendo uma experiência para rastrear raios elétricos (Shutterstock)

Em meados do século 19, o físico Wilhelm Röntgen estava fazendo experimentos para rastrear traços elétricos de raios que se propagavam a partir de uma bobina de indução, através de um tubo de vidro parcialmente evacuado. Ele cobriu o tubo para que nenhuma luz escapasse, mas notou que um objeto no quarto, no entanto, permanecia iluminado. Ele então notou uma imagem projetada de sua própria mão, na qual apareciam seus ossos.

8.  Teflon

O teflon, que usamos com frequência para cozinhar nossa comida, foi descoberto em uma tentativa de criar uma geladeira aperfeiçoada (Shuttersotck)
O teflon, que usamos com frequência para cozinhar nossa comida, foi descoberto em uma tentativa de criar uma geladeira aperfeiçoada (Shuttersotck)

Em 1938, o químico Roy Plunkett e seu assistente Jack Rebok estavam tentando criar uma geladeira aperfeiçoada, que não utilizasse o gás tetrafluoretileno. Eles armazenaram uma amostra do gás no freezer durante a noite e encontraram na manhã seguinte um sólido branco e com consistência cerosa. Punkett constatou que o material era resistente ao calor e aos ácidos, e notou que possuía capacidade não aderente. Ele patenteou o material como Teflon.

7. Plástico

O plástico, que hoje é criticado pela poluição, fez um grande sucesso quando foi descoberto acidentalmente (Shutterstock)
O plástico, que hoje é criticado pela poluição, fez um grande sucesso quando foi descoberto acidentalmente (Shutterstock)

Leo Baekland estava pesquisando um substituto para a “goma laca”, uma espécie de resina secretada por um inseto encontrado no Sul da Ásia. Usando fenol e formaldeído, ele criou a “baquelite” em 1907. Ele constatou que, aquecendo o material, ele se transformava em uma matéria viscosa que podia ser manipulada. Assim foi criado o primeiro plástico, que tornou-se utilizado de forma ampla e variada – para criar bijuterias, botões, cabos de faca e muito mais.

6. Sacarina

A sacarina, que usamos para adoçar sucos e café, foi descoberta por um químico que investigava a oxidação da substância (Shutterstock)
A sacarina, que usamos para adoçar sucos e café, foi descoberta por um químico que investigava a oxidação da substância (Shutterstock)

Em 1879, o químico russo Constantin Fahlberg estava trabalhando com Ira Remsen na Universidade John Hopkins, investigando a oxidação do “o-toluenossulfonamida”. Fahlberg estava em casa jantando após um dia de trabalho no laboratório, quando notou que sua comida aparentava ter um gosto estranhamente doce. Ele rastreou a fonte da doçura, levando-o até a “o-toluenossulfonamida” oxidada, eventualmente patenteando-a como sacarina.

5. Massinha

A massinha de modelar, brinquedo favorito de muitas crianças, era utilizada para limpar papéis de parede próximos a fornos de carvão (Shutterstock)
A massinha de modelar, brinquedo favorito de muitas crianças, era utilizada para limpar papéis de parede próximos a fornos de carvão (Shutterstock)

A substância pastosa popularmente conhecida como massinha, foi no passado utilizada para limpar papéis de parede próximos à fornos de carvão. Em 1933, Cleo McVicker criou a substância, a qual era amplamente vendida em supermercados. Entretanto, o uso do carvão para aquecer as casas diminuiu e por sua vez, também a demanda pelo limpador de papel de parede.

Então McVicker viu seu filho brincando com o material, o que o inspirou a adaptá-lo para a venda como brinquedo infantil.

4. Microondas

O microondas, aparelho presente em quase todas as residências, foi inspirado pelo magnétron, que, apesar de ser usado para outros fins, podia aquecer alimentos (Shuttersotck)
O microondas, aparelho presente em quase todas as residências, foi inspirado pelo magnétron, que, apesar de ser usado para outros fins, podia aquecer alimentos (Shuttersotck)

Em 1946, o engenheiro e inventor Percy Spencer estava em um de seus laboratórios da Raytheon Company. Ele estava em frente à um aparelho chamado de magnétron, que consiste em uma válvula eletrônica responsável pela transformação de energia elétrica em ondas eletromagnéticas, quando a barra de chocolate em seu bolso, derreteu. Assim, ele trouxe alguns grãos de pipoca para testar o efeito do magnétron sobre eles, e constatou que eles estouraram. Dessa forma, ele criou o primeiro forno de microondas, pesando aproximadamente 340 quilos e medindo aproximadamente 1,5 metros. Foi muito utilizado em restaurantes ou outros estabelecimentos, nos quais grandes quantidades de comida precisavam ser cozidas com rapidez. Os cozinheiros logo notaram algumas inconsistências no cozimento, e o microondas apenas passou a ser comercializado décadas mais tarde.

3. Tintura

As tinturas reagem com as emácias, podendo ter um efeito terapêutico (Shutterstock)
As tinturas reagem com as emácias, podendo ter um efeito terapêutico (Shutterstock)

O químico William Perkin, com apenas 18 anos de idade, estava tentando sintetizar a quinina, utilizada para tratamento da malária. Durante seus experimentos, acabou por criar uma lama turva e roxa, a qual foi destilada criando um lindo líquido de cor violeta. O líquido aderia facilmente ao tecido, criando o tingimento perfeito.

O bacteriologista alemão Paul Ehrlich demonstrou que as tinturas reagem com as hemácias, tecidos orgânicos e podem ter efeitos terapêuticos. Ele utilizou o azul de metileno para eliminar o parasita causador da malária.

2. Bloco de notas com cola

Muito úteis para anotar lembranças do cotidiano, os papéis com cola nas bordas foram primeiro inventados como um marca livro (Shutterstock)
Muito úteis para anotar lembranças do cotidiano, os papéis com cola nas bordas foram primeiro inventados como um marca livro (Shutterstock)

Spencer Silver criou uma cola em 1968 que grudava, mas era fraca demais para grudar rapidamente. Era reutilizável, e aderente de modo eficiente quando removida de uma superfície e colocada em outra. Seu colega Arthur Fry cantava em um coral, e precisava de um marcador para seu livro de hinos que ficasse nas páginas sem danificá-las. Juntos, Silver e Fry criaram o primeiro papel com cola. Eles constataram que um marcador de página que colasse poderia ser utilizado para outros fins. Demorou um certo tempo para que os consumidores demonstrassem interesse nos blocos de notas com cola, mas eventualmente passou a ser um sucesso.

1. Picolé

O picolé foi primeiramente descoberto por um menino de 11 anos, que esqueceu um palito dentro de uma bebida no congelador (Shutterstock)
O picolé foi primeiramente descoberto por um menino de 11 anos, que esqueceu um palito dentro de uma bebida no congelador (Shutterstock)

Em 1905, um garoto de 11 anos chamado Frank Epperson, esqueceu-se de um palito dentro de um copo com bebida em uma noite fria. Já com 28 anos de idade, ele recriou a delícia gelada para servir em um baile do Corpo de Bombeiros. Foi um sucesso, e posteriormente ele veio a servi-la em um parque de diversões em Neptune Beach, repetindo o sucesso conquistado. Em 1923, ele patenteou a invenção chamando-a de “Eppsicle”. Seus filhos batizaram-na mais tarde de Picolé, tendo em vista a melhor sonoridade.

 
Matérias Relacionadas