Publicado em 27/01/2017 às 15:58 - Atualizado em 27/01/2017 às 15:58

Marisa Letícia continua sedada e quadro é estável, diz boletim médico

Ex-primeira-dama segue na UTI do Hospital Sírio Libanês após sofrer um AVC hemorrágico na terça-feira (24)

O ex-presidente Lula está acompanhando a mulher na UTI do Hospital Sírio-Libanês; ainda não há revisão de alta (Arquivo ABr)

O ex-presidente Lula está acompanhando a mulher na UTI do Hospital Sírio-Libanês; ainda não há revisão de alta (Arquivo ABr)

A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, esposa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, ainda está sob o efeito de sedativos, com a pressão intracraniana sob controle e seu quadro é estável, como informou o novo boletim médico divulgado nesta manhã pelo Hospital Sírio-Libanês. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acompanha a mulher na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), declarou sua assessoria de imprensa.

Marisa está sob sedação e seus quadros clínico, neurológico e tomográfico são estáveis, esclarece o boletim médico. “A pressão intracraniana está sob controle com as medidas de suporte intensivo.”

Leia também:
Governo federal fecha acordo de ajuda financeira ao RJ
TRT-ES exige que demissão seja justificada

A paciente está no hospital desde a tarde de terça-feira (24) ao sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico em sua casa, em São Bernardo do Campo, provocado pela ruptura de um aneurisma que ela já possuía há aproximadamente 10 anos, segundo relatou o médico da família de Lula, o cardiologista Roberto Kalil Filho. Na noite do mesmo dia, ela se submeteu a uma operação para estancar o sangramento. Na manhã da última quarta-feira, a ex-primeira dama fez segunda avaliação tomográfica de crânio para manter o controle do sangramento cerebral.

A equipe médica não deu mais informações sobre outros exames ou procedimentos. Ainda não existe previsão de alta.

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016