Publicado em 11/03/2014 às 18:02 - Atualizado em 11/03/2014 às 18:02

Eleito senador, Uribe diz que enfrentará castro-chavismo na Colômbia

O ex-presidente Álvaro Uribe na Praça Bolívar na Colômbia, em 9 de março de 2014 (Luis Acosta/AFP/Getty Images)

O ex-presidente Álvaro Uribe na Praça Bolívar na Colômbia, em 9 de março de 2014 (Luis Acosta/AFP/Getty Images)

O governo da Colômbia revelou o resultado das últimas eleições para o Senado Nacional e o Senado Indígena. O Centro Democrático obteve 14,29% dos votos, sendo que os três partidos mais votados disputaram a preferência de voto com estreita margem entre si, e o ex-presidente Álvaro Uribe foi eleito senador.

Uribe, um crítico do atual governo de Juan Manuel Santos, comemorou seu triunfo ao declarar que sua política é “um país seguro, sem hesitação contra o terrorismo, com absoluto respeito pela liberdade, com justiça e sem impunidade para que possa haver perdão”.

“Estamos aqui para enfrentar o risco do castro-chavismo”, disse o ex-presidente Uribe, que em 2013 criticou Santos pelas negociações de paz com a narcoguerrilha, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

“Faz quatro anos, em meio a uma expressão coletiva de confiança e otimismo, que escolhemos o atual governo, estamos aqui para responder e emendar a deterioração da segurança, a desmotivação das Forças Armadas, os sinais de dúvida no investimento, a estagnação social, o desperdício dos recursos públicos e à falta de governo que ouça atentamente os setores sociais e produtivos”, disse ele.

Uribe foi eleito presidente em 2002, reeleito em 2006 e se manteve na força de coalisão do Partido da U, que hoje governa com o presidente Juan Manuel Santos. Já o partido Centro Democrático foi fundado em 2013 por Uribe e vários apoiadores, que anunciaram “mão firme” contra a guerrilha.

Uribe disse que “amanhã começaremos a preparar nossos projetos de lei e propostas. Nosso zelo é cumprir. Ao mesmo tempo, reiniciamos a campanha para apoiar Óscar Iván Zuluaga, um candidato à Presidência da República, e Carlos Holmes Trujillo, candidato a vice-presidente.”

“Hoje, nós votamos por San Andrés, pela Patria Integral. Hoje, nós votamos em solidariedade com os dissidentes democráticos da Venezuela. Hoje pela Venezuela, amanhã por nós. Hoje, votamos contra o castro-chavismo que alguns querem trazer, que o governo incentiva, que outros preferem não enfrentar”, disse Uribe.

Os resultados das eleições para o Senado na Colômbia foram o seguinte:

• Partido Social da Unidade Nacional (ou Partido da U, do atual presidente Santos): 21 assentos
• Centro Democrático: 19 assentos
• Partido Conservador (aliado do Partido da U): 19 assentos
• Partido Liberal: 17 assentos
• Partido Cambio Radical: 9 assentos
• Partido Alianza Verde: 5 assentos
• Polo Democrático Alternativo: 5 assentos
• Partido Opción Ciudadana: 5 assentos
• Movimiento Mira: 0 assentos

O presidente Juan Manuel Santos disse neste domingo: “A democracia colombiana foi reforçada neste processo e comprovou o que todos os relatórios indicavam, que estas seriam as eleições mais seguras da história recente.”

O jornalista e escritor colombiano Santos Calderón se referiu à segurança proporcionada aos candidatos e disse que 71% dos eleitos eram membros da oposição.

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2014